quinta-feira, 12 de março de 2015

Aprender a Apreender, uma arte para toda a vida.

Houve uma época em que havia a ilusão de que nós ensinávamos a alguém alguma coisa.

Na realidade as pessoas, e principalmente as crianças, aprendem pelo exemplo, pelo que vêem, ouvem, experimentam e repetem. Sim, as crianças apreendem e muito...

Nos primeiros sete anos, ela está desenvolvendo seu corpo físico. Todo seu sistema neural é evolutivo, seu querer é marcante e sua capacidade de absorver e desenvolver é fantástica. Estes primeiros sete anos ficam para sempre na memória física, vital e emocional da criança.

(1) Leia depois o artigo: "Filhos: qual a melhor idade para aprender outro idioma?"

Dos 7 aos 14 anos, a criança sente o mundo de acordo com sua imaginação, criatividade e maneira de participar. Nesta fase a criança aprende a apreender através dos ritmos, relações, jogos e suas regras criando hábitos que ficarão, também, para sempre.

Aqui na Gaia Idiomas utilizando a língua inglesa nossos alunos passam pelo processo do aprender a apreender com alegria, despertando a curiosidade, o interesse, a prática e principalmente utilizando todas as múltiplas inteligências.

(2) Leia depois o artigo: "Crianças Inteligentes Constroem um Mundo Melhor"
 Desenvolver sua individualidade e capacidade de interagir e participar pró-ativamente com cada grupo é um trabalho educacional gratificante.

Nossos educadores são catalisadores, estimuladores e principalmente líderes neste processo dinâmico do aprender a apreender.

(3) Leia depois o artigo: "O Verdadeiro Relacionamento"

 Venham nos visitar e conhecer in loco este ambiente criado para seus filhos.

Transformem esta mensagem em uma visita e uma aula experimental.




Links dos artigos relacionados, e que sugeri que leiam:
(1) Artigo: "
Filhos: qual a melhor idade para aprender outro idioma?"

Um comentário:

Elisa Moraes disse...

Todos os pais e mães desse mundo deveriam saber distinguir a fala (discurso) da ação (exemplo). Esse é um dos maiores erros em uma educação. Além de saber o que se passa a vida dos filhos é fundamental participar dela. Fica o questionamento para os novos papais e mamães: estou dando o exemplo ou apenas verbalizando as palavras?